HÁ 50 ANOS – Acontecimentos de Mai 63

03/05/63 – O governador Lacerda afirma que vai percorrer o País em pregação democrática, “para substituir o desespero pela esperança”.

06/05/63 – Em discurso em Natal, Leonel Brizola diz que “é preciso por mais fogo na fogueira” e pressionar o Congresso. Concita soldados a pegar em armas, se preciso, e ataca o comandante da guarnição (Gen Andrade Muricy).

                     No Rio de Janeiro, posseiros invadem fazenda em Jacarepaguá.

                     No Congresso, a União Democrática Nacional decide lutar pela reforma agrária, com a proposta de lei ordinária de Milton Campos.

08/05/63 – Assembléia de 600 oficiais, no Clube Militar, dá apoio ao general Kruel, Ministro da Guerra, e desagrava o general Muricy, comandante da 7ª Divisão de Infantaria, de Natal.

                     Parecer do procurador-geral eleitoral assegura que “os sargentos são plenamente elegíveies”.

07 - Mai 01

09/05/63 – Chega ao Rio a missão do FMI, chefiada por George Del Lato, diretor do Departamento de Operações do FMI para o hemisfério ocidental.

10/05/63 -  O presidente Goulart determina a alguns sindicatos (indústria do aço, coordenação de veículos rodoviários) e ao assessor para assuntos sindicais, Gilberto Crockath de Sá, que iniciem processo de desligamento do Comando Geral dos Trabalhadores.

11/05/63 – Reunião de sargentos no IAPC, no Rio, com 300 sub-oficiais, é anunciada como desagravo ao general Osvino Ferreira Alves. Mais tarde IPM apura o episódio.

                     Alguns militares criticaram Leonel Brizola pelos ataques ao Gen Muricy e afirmaram que a omissão do presidente Goulart compromete sua autoridade.

08 - Mai 02

13/05/63 – 51 generais em serviço no Estado da Guanabara prestam solidariedade ao Ministro da Guerra, em face da reunião dos sargentos no IAPC. Lider dos sargentos é preso em Santa Cruz.

09 - Mai 03

                     O presidente Goulart diz que “sem emenda constitucional, reforma agrária será engodo”.

                     O diretor executivo da SUMOC, Dias Carneiro, informa que Brasil atingiu o teto de emissão de seis meses, previsto no Plano Trienal, e emite mais Cr$ 15 bilhões.

                     O jornal “Folha da Tarde”, de Porto Alegre, publica em sua manchete que Sargentos ameaçam fazer reformas até com o uso da força.

10 - Mai 04

18/05/63 – Ministros Militares afirmam que as Forças Armadas estão unidas na defesa da ordem, e que também constitui um aviso, uma advertência, aos pescadores de águas turvas.

11 - Mai 05

19/05/63 – Em reunião com líderes sindicais, o assistente presidencial diz que CGT “não representa ninguém e não tem condições legais ou morais de existir”.

22/05/63 – O Ministro da Guerra determina prisão, de 20 a 30 dias, dos sargentos da reunião do IAPC, mas diz que eles foram vítimas de agitadores.

24/05/63 – Em almoço com o industrial Willy Otto Jordan, o governador Miguel Arraes e o ministro Almino Afonso, do Trabalho, o comandante do II Exército, Gen Peri Bevilacqua diz que “é grave ingratidão à memória Vargas a onda de greves e agitações”, e chama o comunismo de “enfermidade social”, manifestando-se contra alguns sindicatos e a greve para fins políticos.

                     Em almoço no Forte Copacabana, no Rio, o Gen Osvino diz que “é preciso expulsar do Brasil os que vivem do capital estrangeiro”.

26/05/63 – Morre em desastre aéreo, no Sul, o deputado Fernando Ferrari.

                     Seleção brasileira de basquete vence os Estados Unidos no Maracanãzinho e conquista o bicampeonato mundial.

27/05/63 – Primeiro resultado da visita do FMI ao Brasil: US$ 60 milhões de empréstimo.

                     Em pronunciamento feito em São Paulo, o governador Ademar de Barros diz que “não é oportuno modificar-se a estrutura democrática a qualquer pretexto, mesmo o das reformas de base”.

                     Sargentos e suntenentes vão ao Ministro da Guerra, levar voto de confiança.

30/05/63 – O presidente Goulart inaugura o Rio-Bahia.

                     Greve parcial dos aeroviários e ferroviários.

                     Governo da Guanabara decreta feriado para evitar problemas. O ministro do Trabalho solidariza-se com a greve mas o presidente Goulart apela para que ela cesse, e é atendido.

31/05/63 – Escândalo da aquisição das empresas concessionárias de serviço público. Documento da Comissão Interministerial que estuda compra de empresas estrangeiras de energia elétrica, da “American Foreign Power, é apócrifo.


Sede Central
Av. Rio Branco 251 - Centro
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 3125-8383
Sede Lagoa
Rua Jardim Botânico 391 - Jrd. Botânico
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2197-8888
Sede Cabo Frio
Av. dos Astros 291 - Praia do Foguete
Cabo Frio/RJ - Tel.: (22) 2643-3537

Slider by webdesign