64º SAP

Em 01 de abril iniciaremos a fase das INSCRIÇÕES e ENTREGA DAS OBRAS (Mezanino – 6º Andar/Sede Central), a qual será encerrada no dia 26 de abril às 15h.

OBSERVAÇÃO: O TEMA do Salão é LIVRE. Porém, como incentivo à pesquisa histórica e à criatividade dos artistas participantes,A Casa da Repúblicapremiará, também, o trabalho que melhor representarO legado do Marechal RONDON para o desenvolvimento nacional”.

 

Concitamos os artistas plásticos, associados ou não ao Clube, a participar desse tradicional e mais importante evento cultural do Clube Militar, que é o nosso Salão de Artes Plásticas. O REGULAMENTO e a FICHA DE INSCRIÇÃO para o mesmo encontram-se no seguinte link: http://clubemilitar.com.br/64-salao-de-artes-plasticas-regulamento/

 

CALENDÁRIO a ser cumprido:

            a. De 01 a 17 Abr 19: Inscriçõese entrega das obras

            b. 11 Jul 19: Premiação e inauguração da exposição (Convite Individual e Intransferível).

            c. De 12 Jul a 02 Ago 19: Visitação, nos dias úteis, das 11 às 17h (aos sábados, visita guiada mediante prévio agendamento e em horário devidamente acordado).

            d. De 05 a 16 Ago 18: Retirada, pelos expositores, das obras selecionadas participantes do SAP.

DIVULGUE! VENHA! INSCREVA-SE! PARTICIPE!

DOCUMENTO DE APOIO À DIVULGAÇÃO

Cândido Mariano da Silva Rondon, ou simplesmente Marechal Rondon, nasceu a 5 de maio de 1865, em Mimoso/Mato Grosso. Filho de Cândido Mariano da Silva e Claudina de Freitas Evangelista da Silva, perdeu o pai antes de seu nascimento e a mãe quando tinha dois anos de vida, tendo sido então criado pelo avô e por um tio, de quem herdou e incorporou o sobrenome “Rondon”.

Durante sua vida, Rondon dedicou-se a duas causas mestras: a ligação dos mais afastados pontos da fronteira e do sertão brasileiro aos principais centros urbanos e a integração do indígena à civilização. Somente uma ou outra tarefa teriam bastado para justificar o nome de Rondon na História. Mas o ilustre militar foi muito além.

Faleceu, no Rio de Janeiro, em 19 de janeiro de 1958, aos 92 anos.

Seu velório aconteceu no Salão Nobre da Sede Central do Clube Militar. Naquela oportunidade, o presidente do Clube proferiu a “Oração a Rondon”, cujo extrato segue abaixo:

Oração a Rondon

Meu MARECHAL.

Aqui, estamos para as despedidas, olhos encharcados de lágrimas, – o teu CLUBE MILITAR, esse berço da REPÚBLICA, a Casa de Deodoro, de Benjamin Constant e Floriano- a tua Casa, Marechal! nervos crispados e pensamento aflito…

Ave, RONDON!

Como um deus faiscando Luzes e rutilâncias, tornas a teu Olimpo numa constelação distante…

A Glória e a Imortalidade te acompanham porque fôste, antes de tudo, um símbolo redivivo da própria HUMANIDADE…

Pigmeus e frívolos foram os homens do Cenáculo, pois, se não identificaram um CRISTO, não entronizariam um santo nem entenderiam um sábio.

O teu nicho é o próprio coração das gentes. CIDADÃO DO MUNDO, MARECHAL DA PAZ!

Obrigado, RONDON, porque nos ensinaste, na construção magnífica dêste MUNDO NOVO, a: “- Morrer, se preciso fôr; matar, nunca!”

Graças te damos pela lição de HUMANISMO, sem concessões à cobardia, mas em louvor à altivez e à bravura moral.

Obrigado, GENERALÍSSIMO, pelo sangue que estancaste no fio das espadas…

ADEUS, PAYÁ-AÇÚ, CARAI-BABÊ do mundo fabuloso de TUPANA!

Rio de Janeiro, 20 de janeiro de 1958.

 

 

(a.)    General EDUARDO DE PONTES

      Presidente em Exercício

_______________________

Obs. – PAYÁ-AÇÚ = Pai Grande.

CARAI-BABÊ = Branco alado (voador), Anjo, Homem Santo.

TUPANA = Deus.

 

A tenacidade, a dedicação, a abnegação e o altruísmo, atributos marcantes de sua personalidade, o fizeram merecedor, com indiscutível justiça, do título de Patrono da Arma de Comunicações do Exército Brasileiro, sendo sua data natalícia tomada como o Dia Nacional das Comunicações.

 

Mais informações em:

- http://www.eb.mil.br/patronos;

- VIVEIROS, Esther de. Rondon conta sua vida. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 2010;

- FONSECA, Aurelio Cordeiro da; REZENDE, Tatiana Matos. As cadernetas de Rondon: testemunhos de uma epopéia pelos sertões do Brasil 1890-1930. Rio de Janeiro: Fundação Cultural do Exército Brasileiro, 2010;

- KURY, Lorelai; SÁ, Magali Romero (org.). Rondon: inventários do Brasil, 1900 – 1930. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio, 2017.

 

Obs: os livros acima e outros estão à disposição na Biblioteca Olavo Bilac (Sede Central do Clube Militar, 6º Andar),nos dias úteis e no horário das 12 às 18 horas.


Sede Central
Av. Rio Branco 251 - Centro
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 3125-8383
Sede Lagoa
Rua Jardim Botânico 391 - Jrd. Botânico
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2197-8888
Sede Cabo Frio
Av. dos Astros 291 - Praia do Foguete
Cabo Frio/RJ - Tel.: (22) 2643-3537

Slider by webdesign