HORA DA MUDANÇA

Topo documento [27jun17] Educação no Brasil

- EDUCAÇÃO NO BRASIL - 

HORA DE MUDANÇA

Reinaldo Leal 

 

Na era digital ainda existem pessoas preocupadas em criar bibliotecas convencionais nos nossos municípios.

Fazendas campeãs em produção operam hoje com apenas três pessoas.

Os avanços na computação e na tecnologia estão alterando de forma avassaladora a forma de trabalhar e viver em todas as partes do mundo.

O desemprego será uma constante com o desaparecimento de empregos e profissões.

Os líderes políticos ainda não atentaram para isso, preocupados de forma medíocre e obtusa, com os seus objetivos eleitorais e ganhos pessoais em curto prazo.

As nações que investiram em educação deram um salto em qualidade e nos ultrapassaram.

Preocupados com os nossos altos índices de analfabetismo e em solucionar essa questão com ensino sem ideologização, os nossos governos militares criaram em 1968 o Movimento de Alfabetização e de Educação Continuada que vigorou do início dos anos setenta até o início dos governos civis, que o encerraram. Foi o MOBRAL.

Trabalhávamos de graça.Todos davam sua contribuição por amor a pátria.

Fui seu Diretor de Mobilização na Tijuca na sua segunda diretoria.

A primeira formou uma turma. A nossa, em torno de três mil e quinhentos.

Enquanto os alunos agradeciam entusiasticamente, os detratores de sempre falavam mal. É mais fácil criticar do que fazer.

O Brasil tem andado para trás. Décadas foram perdidas. A demagogia, a corrupção, a incompetência e a ação visando implantar no pais o socialismo foram os responsáveis.

A política esquerdizante do quanto pior melhor, a impunidade, a falta de leis condizentes com a atual realidade e uma justiça nem sempre justa implantaram o caos.

A ignorância campeia. Professores mal remunerados são agredidos em salas de aula.

A população desarmada não pode se defender.

Não se ensina pelos veículos de comunicação o que pode ajudar a construir gerações saudáveis. Subordina-se o interesse à mídia e aos ganhos de forma nem sempre responsável. O que vale é o índice de audiência, ainda que contribua para disseminar as drogas e o emburrecimento dos espectadores.

Chama-se a isso liberdade e democracia.

Prefiro chamar de crime contra o interesse nacional.

Chefes e condenados pela justiça, que mereciam a pena de morte, são soltos para promover impunemente a discórdia,  a violência, a mentira e o retrocesso.

Que educação está recebendo o povo brasileiro dentro e fora dos estabelecimentos de ensino?

Dentro, quando o diário conflito armado não suspende as aulas. Em casa, quando os moradores, deitados no chão para se protegerem de balas, podem sentar para assistir pela televisão o que na maioria das vezes deseduca.

Batalhões inteiros de policiais são presos por serem associados ao tráfico.

Estrangeiros são recebidos em grande número com possibilidade de trabalho enquanto milhões de brasileiros passam fome sem ter onde trabalhar.

É uma total inversão de valores e de falta de solidariedade.

A caridade deve começar em casa.

Sem corrigir essas distorções não podemos aspirar nem presente nem futuro dignos para a nossa gente.

Sem governo forte, inovador, competente e decente não sairemos do caos.

Dezenas de partidos, eleições, constituintes e outros paliativos, se muito, serão como enxugar gelo.

Chegamos a um momento de crise máxima de costumes, financeira, de administração e de tudo o mais.

É chegada a hora de uma nova revolução que liberte o povo brasileiro dos seus ditos líderes populares.

Duas empresas compraram quase todo o parlamento.

Corromperam todos e pelo menos uma delas saiu totalmente impune.

Que Brasil é esse?  

Em quem confiar?

O que se pode ensinar nas escolas?

Que as forças que podem ser determinantes para o fim dessa era de absurdos decidam finalmente e mais uma vez nos salvar, é a esperança de todas as pessoas de bem que habitam o nosso pais.

Reinaldo Leal - Jornalista/RJ


Sede Central
Av. Rio Branco 251 - Centro
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 3125-8383
Sede Lagoa
Rua Jardim Botânico 391 - Jrd. Botânico
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2197-8888
Sede Cabo Frio
Av. dos Astros 291 - Praia do Foguete
Cabo Frio/RJ - Tel.: (22) 2643-3537

Slider by webdesign