Edifícios Duque de Caxias e Mar Deodoro

Em 3 de novembro de 1928, o Presidente do Clube, Gen João Gomes Ribeiro Filho, entregou ao Ministro da Guerra as bases gerais da proposta para a demolição do edifício sede do Clube e para a construção de um novo. O pedido foi dirigido ao Ministério da Guerra por se tratar o prédio de um próprio nacional.

Sabendo do interesse do Clube em construir nova sede, vários escritórios de arquitetura apresentaram suas propostas, sendo todas encaminhadas ao Ministério da Guerra.

Em 7 de setembro de 1931, após intensa luta por parte do Clube, o Dec nº 20.372, assinado por Getúlio Vargas, chefe do Governo Provisório, doou definitivamente ao Clube militar o terreno e o edifício da esquina da Avenida Rio Branco com a Rua Santa Luzia, isentando-os de todos os impostos enquanto neles funcionar essa associação.

Em 3 de janeiro de 1933, o Dr. Pedro Ernesto, Interventor Federal no Distrito Federal, pelo Decreto nº 4.124, concedeu, por aforamento, à Assistência do Clube Militar, um lote de terreno na Esplanada do Castelo para construção da respectiva sede social.

Em 1934, a doação do terreno passa a ser feita ao Clube Militar, e não mais à Assistência (Dec nº 4.669, de 26 de fevereiro de 1934).

Em 24 de fevereiro de 1939 foi lançada a pedra fundamental do prédio da Esplanada do Castelo, que recebeu o nome de “Marechal Deodoro da Fonseca”, e cuja construção foi concluída em junho de 1940. A construção foi financiada por empréstimo da Caixa Econômica Federal de “até quatro mil contos”, com pagamento em quinze anos.

Neste mesmo ano de 1940, o Clube foi declarado “de utilidade pública” por decreto presidencial.

Em dezembro, o Clube mudou sua sede social para o novo edifício – onde foi criado o “Círculo de Xadrez” – para que sua sede antiga, na Cinelândia, fosse demolida e desse lugar a novo edifício, cuja pedra fundamental foi lançada em 29 de agosto de 1941, com a presença do Presidente da República. No interior da pedra foi lacrada urna de cimento contendo a ata do lançamento, bem como documentos relativos à antiga sede, já demolida, jornais e revistas do dia e moedas cunhadas no último decênio.

A nova sede foi inaugurada em 25 de agosto de 1945, com o nome de “Edifício Marechal Duque de Caxias”. À época, o Clube congregava 15.000 sócios e dependentes.

O financiamento da obra foi feito pelo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI), no valor de Cr$ 9.000.000,00, amortizados em 40 prestações semestrais. O prédio ficou hipotecado ao IAPI até 23 de agosto de 1965, quando foram canceladas as duas hipotecas que o gravavam.

Não é difícil imaginar as grandes dificuldades que o Clube enfrentou na construção dos dois prédios, no ambiente conturbado do Estado Novo e da eclosão da 2ª Guerra Mundial, na qual o Brasil viria a mergulhar em 1942.

Edifício Duque de CaxiasEdifício Marechal Deodoro

Edifício Duque de Caxias                                                                                               Edifício Marechal Deodoro

Em função disso, o Clube pensou várias vezes em vender o Edifício Marechal Deodoro, inicialmente para o Ministério de Educação e Saúde, depois para a Prefeitura do Distrito Federal.  A Diretoria, autorizada em Assembleia Geral, realizou intensas negociações, mas não houve acordo entre os interessados.

Finalmente, em 1951, extenso trabalho encomendado pela Diretoria a uma comissão especial desaconselhou em definitivo a venda do imóvel.

Ainda nessa época de tão grandes atividades, o Clube admitiu, em 1943, pela primeira vez, uma mulher no seu quadro de funcionários: Lucy Basalo Caribe, que trabalhou como Auxiliar de Bibliotecário, Subchefe e Chefe da Biblioteca.


Sede Central
Av. Rio Branco 251 - Centro
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 3125-8383
Sede Lagoa
Rua Jardim Botânico 391 - Jrd. Botânico
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2197-8888
Sede Cabo Frio
Av. dos Astros 291 - Praia do Foguete
Cabo Frio/RJ - Tel.: (22) 2643-3537

Slider by webdesign