Petróleo – Petrobrás

A discussão sobre a existência de petróleo no Brasil, em quantidade economicamente compensadora, seu tipo, localização das jazidas, forma de exploração, propriedade da companhia exploradora, participação da união e de capitais estrangeiros nessa indústria, por longo tempo apaixonou o Brasil.  O Clube Militar, como não poderia deixar de ser, participou dessa discussão tomando o lado nacionalista e defendendo, com grande empenho, o monopólio estatal da exploração e comercialização do mineral.

Na verdade, o tema foi amplamente discutido em diversas palestras e artigos na revista do Clube, a partir de 1926.

Em 1947, foram pronunciadas seis conferências sobre “O Problema do Petróleo no Brasil”: três realizadas pelo Gen Juarez Távora, duas pelo Gen Horta Barbosa e uma pelo Deputado Artur Bernardes.

Em resumo, o Gen Juarez Távora era o principal defensor da participação estrangeira no setor, particularmente de uma aliança estratégica com os EUA, dada a perspectiva de uma 3ª Guerra Mundial. Já o Gen Horta Barbosa argumentava que o real interesse dos EUA era o de suas empresas – que estariam mais ligadas às possibilidades de lucro do que à solidariedade continental.  Ao lado de Juarez ficaram ilustres militares, como o General Canrobert Pereira da Costa e o Brigadeiro Eduardo Gomes. Horta Barbosa foi apoiado, entre outros, pelos generais Newton Estillac Leal, Leitão de Carvalho e Raimundo Sampaio.

A discussão refletia, na verdade, a posição dos dois principais grupos de sócios: os que defendiam as ideias esquerdistas e antiamericanas, aí englobados os nacionalistas convictos – os queremistas – e os que acreditavam que a exploração do petróleo deveria ser feita por grandes grupos internacionais, em virtude da expertise e do grande vulto de capitais necessários ao empreendimento.

As posições do Clube e de seus associados, expostas na Revista do Clube Militar, provocaram amplos e acalorados debates pela imprensa, pois o Clube firmava posição em defesa da exploração do petróleo por empresas nacionais, de acordo com as conclusões da Comissão de Estudo do Petróleo do Clube Militar, de 13 de maio de 1952.

Com a criação da Petrobrás, o Clube viu-se recompensado pela luta que empreendera, e a companhia homenageou essa participação decisiva com duas placas comemorativas, hoje afixadas no 3º andar da Sede Central.

Em 17 de abril de 1957, a palestra “A Petrobrás é Uma Empresa do Povo Brasileiro”, proferida pelo presidente da mesma, Coronel Janary Nunes, reuniu uma assistência de mais de 3.000 pessoas no Clube.


Sede Central
Av. Rio Branco 251 - Centro
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 3125-8383
Sede Lagoa
Rua Jardim Botânico 391 - Jrd. Botânico
Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2197-8888
Sede Cabo Frio
Av. dos Astros 291 - Praia do Foguete
Cabo Frio/RJ - Tel.: (22) 2643-3537

Slider by webdesign