ARTIGO / NOTÍCIA

selecionado.

O Pensamento do Clube Militar

O Pensamento do Clube Militar

Clube Militar

Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 2017

Gen Gilberto Pimentel - Presidente do Clube Militar

“AS FORÇAS ARMADAS”

Em meio à maior crise política, econômica e social, mas também ética e de subversão de valores, já vivenciada pelo nosso país, é crescente a percepção dos brasileiros sobre o papel das suas Forças Armadas, cada vez mais vistas como a mais confiável das instituições, como comprovam todas as pesquisas de opinião realizadas pelos mais diversos institutos especializados.

Conhecendo-a como as conheço, sei que elas de tudo fazem e farão para permanecerem afastadas das manobras escusas e dos conchavos de políticos e empresários corruptos, que atingiram um grau inimaginável de podridão, porém sempre muito conscientes de que são o derradeiro baluarte na preservação da integridade da Nação.

A gravidade da situação, em muitos aspectos, lembra 64. Por isso, aqui e ali, aumentam as pressões de grupos que hoje já são expressivos e atuantes clamando pela intervenção militar. Mas não se iludam, a lição foi aprendida, e só quem viveu sabe bem quais são as consequências de um ato capital como esse. Qualquer atuação dos militares no atual contexto será sempre pautado por princípios institucionais e constitucionais. E eles ainda vigem no país.

E não creiam que não exista em cada um de nós o desejo vivo de dar um basta nessa vergonha em que nos transformamos, uma nau à deriva, mas é a sociedade quem tem que fazer valer sua força e exigir as mudanças, seja vigiando a gestão da coisa pública, seja protestando nas praças e nas ruas, seja aprendendo a votar, sobretudo. Os militares não são os tutores dessas transformações.

Enquanto isso prestigiem e preservem suas FFAA, tenham-nas como modelo de formação, de integridade e de argumentação decisiva e terminante dos nossos interesses capitais.

Gostaria ao terminar dar um simples exemplo, simples mesmo, de quem somos e do porquê somos diferentes, confiáveis e indispensáveis nesse contexto de total inversão de valores: Fixem-se na atual crise da segurança pública, no fato ocorrido com a polícia dita militar de um estado que paralisou de forma criminosa sua função, amotinando-se em quartéis sob a inconsistente alegação de estar o mesmo cercado por suas mulheres que os impediam de saírem. Imaginem o impossível, que o fato ocorresse numa unidade do Exército. Sabem o que aconteceria nos próximos minutos? O Comandante do quartel estaria substituído, preso e a tropa na rua pronta para cumprir a missão que lhe fora determinada.

Por isso, entendam todos, políticos, sociedade, mídia, porque devem respeitar, preservar e prestigiar seu Exército. Ele é único. Ele estará presente, sim, como última instância. Sempre, mas a hora tem que chegar.

Compartilhe esta página nas suas redes sociais:

Outros artigos/notícias

Notícia Ruim
Notícia Ruim
Valter Nagelstein

O que é um comportamento natural?

Opinião e Princípios
Opinião e Princípios
Gen Antonio Hamilton Martins Mourão

A legítima defesa da democracia está fundada na prática da tolerância e do diálogo.

Manifestação anti-democrática na Arena Itaquerão
Manifestação anti-democrática na Arena Itaquerão
Major-Brigadeiro Jaime Rodrigues Sanchez

Os inimigos do Brasil apertam cada vez mais o cerco contra o governo e iniciaram uma nova fase do seu plano de desestabilização do país.